ONU visita Moçambique para replicar projeto brasileiro de música para o desenvolvimento sustentável

ONU visita Moçambique para replicar projeto brasileiro de música para o desenvolvimento sustentável

Música e arte como principais ferramentas para avançar a Agenda 2030. Esse é o foco do projeto-piloto desenvolvido pelo Centro Mundial de Desenvolvimento Sustentável (Centro RIO+), que deve ser replicado pelo Sistema ONU em Moçambique no ano que vem.

Em missão oficial esta semana (16 e 19), representantes do Centro RIO+, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e do coletivo de músicos Baixada Nunca se Rende — coautores e implementadores da iniciativa — viajam a Maputo, capital de Moçambique, para workshop destinado a replicar o projeto no país lusófono em 2018.

Na capital moçambicana, as atividades acontecerão na sede das Nações Unidas, no Centro Cultural Brasil-Moçambique e em Mafalala, efervescente região na periférica de Maputo conhecida por sua cultura, arte e ativismo político-cultural.

Músicos moçambicanos serão capacitados nos temas da Agenda 2030 por diversos facilitadores das agências da ONU em Moçambique — PNUD, ONU-Habitat e Organização Mundial da Saúde (OMS) — e conhecerão a experiência brasileira.

Com uma população de quase 4 milhões habitantes, a Baixada Fluminense, considerada uma das regiões metropolitanas mais violentas do mundo na década de 1980, foi berço do projeto “Música para o Desenvolvimento Sustentável”.

A região, constituída por 13 cidades localizadas na periferia do Rio, foi palco do projeto-piloto que contou com a participação ativa de voluntários, músicos, artistas e ativistas que se uniram, apesar de todos os efeitos persistentes da violência generalizada, para debater e combater a injustiça, a violência e a discriminação.

Desde o início do projeto, em junho de 2016, já foi lançado um CD promocional com sete músicas relacionadas aos ODS. As canções do coletivo passam por reggae, rock n’ roll e rap; e por batalhas de rimas com a temática da sustentabilidade.

Os músicos já fizeram três shows na capital carioca. O primeiro videoclipe do projeto é o “Ninguém Ficará para Trás”, lançado em outubro, mês no qual se comemora o dia internacional para erradicação da pobreza.

 

Centro RIO+

O Centro RIO+ é um dos seis centros globais de políticas que o PNUD possui no mundo. Estrategicamente localizado no Rio, em virtude do papel histórico da cidade no contexto das discussões que versaram sobre sustentabilidade, o centro assumiu posição estratégica no engajamento civil em questões mundiais de desenvolvimento sustentável.

Com foco em metodologias criativas e agendas inovadoras que aproximam a Agenda 2030 da população, o Centro RIO+ consolidou sua posição estratégica como instituição internacional catalizadora de engajamento de vários atores importantes como governos locais e regionais, fortalecendo a participação dos cidadãos.

Exibido nos escritórios do PNUD em China, Geórgia, Nova Iorque, entre outros, o documentário #BXD- Baixada Nunca se Rende, do italiano Christhian Tragni e da brasileira Juliana Spinonal, tem levado aos diversos continentes a história desse coletivo de artistas engajados na luta por um modelo de desenvolvimento social, ambiental e economicamente mais equilibrado.

 

Países Lusófonos e a Cooperação Sul-Sul

Parte do mandato global do Centro RIO+ é testar metodologias inovadoras e criativas que deram certo com o objetivo de replicá-las nos 166 países no qual o PNUD está representado.

O projeto “Música para o Desenvolvimento Sustentável já é, sem dúvida, uma metodologia de comprovado sucesso, de acordo com o diretor do Centro RIO+, Rômulo Paes de Sousa.

Focado em produzir conteúdo em português sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, o projeto é capaz de criar sinergias entre comunidades, fortalecendo e empoderando a sociedade civil.

A coordenadora-residente do Sistema ONU em Moçambique, Márcia Castro, vê a iniciativa com otimismo. “O empoderamento da sociedade civil é peça-chave na implementação da Agenda de Desenvolvimento Sustentável”, declarou.

 

Serviço

Apresentação do projeto “Música para Avançar o Desenvolvimento Sustentável”. Data: Sábado, 18 de novembro, das 13h às 18h.

Local: Centro Cultural Brasil-Moçambique, em Maputo (Moçambique).

Workshop com o Coletivo Aberto de Músicos Brasileiros.

Data: Domingo, 19 de novembro, das 14h às 21h.

Local: Centro Cultural Brasil-Moçambique, em Maputo (Moçambique).